Poupança para filhos, por onde começar?

  • Save

Começar a poupar e abrir a primeira conta poupança para filhos é o sonho de muitos pais. Principalmente em um país onde mais de 70% das famílias estão endividadas, segundo pesquisa da CNC. Então, começar desde a infância uma reserva financeira e se preparar para o futuro é o início de um caminho muito promissor.

Se você está pensando em abrir uma conta poupança para seu filho ou criança que você ama, NÃO faça isso ANTES de ler TODO este artigo.

Aqui, vou explicar a importância de poupar para criança. Também como envolvê-la nesse processo e ensiná-la hábitos para um futuro financeiro de sucesso. No final, vou te contar como começar da melhor forma a poupar para o seu filho.

Tópicos:

  1. O que é poupar, para uma criança?
  2. Por que ensinar a criança a poupar desde cedo?
  3. Como ensinar a criança a poupar?
  4. A diferença entre poupar e investir
  5. Opções melhores que a poupança para filhos
  6. BÔNUS: 5 erros ao poupar para os filhos

O que é poupar, para uma criança?

Primeiro, vamos entender como funciona a cabecinha de uma criança. Até os 3 anos, a criança ainda não entende “o que é dinheiro”, mesmo sem entender, a criança pode, sim, já começar a criar o hábito de poupar desde pequena. Como? Poupar pode ser explicado de outras maneiras!

Poupar é saber esperar

Por exemplo, quando a criança não come algo antes do almoço para não estragar o apetite da refeição principal, ela já está aprendendo o conceito de “ESPERAR”.

Com o almoço ou com o dinheiro, o efeito é o mesmo: não posso agora ou terei problemas no futuro.

O psicólogo Walter Mischel, na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, liderou um famoso experimento com crianças para testar a capacidade de autocontrole e os efeitos no decorrer da vida. O experimento é chamado de “teste do marshmallow” e você pode fazê-lo em casa.

Consiste basicamente em oferecer um doce à criança e pedir a ela para ESPERAR por alguns minutos. Se ela não comer o doce, no final ela ganhará mais um doce. Veja só o vídeo (legendado) mostrando o teste:

O mais incrível do experimento é o resultado. A equipe acompanhou o grupo de crianças que conseguiram esperar e as que não conseguiram durante várias décadas.

As crianças que conseguiram esperar tiveram melhor desempenho escolar, conquistaram melhores empregos, tiveram menos casos de envolvimento com drogas e atos criminais, além de menos casos de obesidade. 

Por que ensinar a criança a poupar desde cedo?

Pode parecer cedo demais para conversar sobre dinheiro com seus filhos pequenos… Mas isso porque normalmente os adultos estão distantes da linguagem da criança. 

A Universidade de Cambridge realizou um estudo mostrando que nossos conceitos e hábitos financeiros são formados até os 7 anos de idade. Ou seja, iniciar esse contato cedo pode tornar o futuro do seu filho mais seguro e tornar mais fácil a sua independência.

Por isso, poupar é uma lição para vida; um aprendizado para o futuro.

Uma criança que aprende o valor de guardar seu dinheiro e gastá-lo com consciência desde sua infância tem – comprovadamente – chances maiores de se tornar um jovem/adulto mais responsável e organizado financeiramente.

O problema é que os pais têm uma ideia fixa sobre dinheiro, economia e finanças. Mas essas ideias devem ser ressignificadas para serem traduzidas de acordo com o mundinho da criança.

Você não precisa entender ou explicar sobre juros compostos para começar a ensinar seu filho a poupar. 

Como ensinar a criança a poupar?

Educação financeira para criança "meu pai diz que estão muito caros"
  • Save
“Meu pai diz que estão muito caros.”

As crianças são seres criativos, cheios de energia e altamente sonhadores. No universo infantil não há regras, tudo é experiência; tentativa; erro; diversão.

Com seus poucos anos de vida, acha mesmo que poupar e planejar o futuro será uma atitude natural para a criança, que virá deles magicamente em algum momento da vida?

É claro que não. Por isso é preciso ensinar sobre dinheiro. Iniciar pelo básico. Conversar sobre poupar, dar o exemplo dentro de casa, e quando possível, incentivar esses hábitos e conceitos por meio de brincadeiras ou livros infantis.

Chegar falando de dinheiro, metas, objetivos de forma direta e racional definitivamente não é uma boa estratégia para captar a atenção dos pequenos!

Pode parecer difícil, mas não desanime. Vou deixar algumas dicas que vão te ajudar a tornar essa tarefa mais tranquila e prazerosa.

Conversar é a chave para educação financeira

Falar sobre dinheiro com os filhos ainda é um tabu. Mas cedo ou tarde, as crianças entrarão em contato com esses conceitos. Seja na escola, na casa do amigo, ou pela TV, onde o estímulo ao consumo é ainda mais presente.

Uma pesquisa da T. Rowe Price realizada em 2018 mostrou que quase 50% dos pais disseram que perdem oportunidades de conversar com seus filhos sobre dinheiro e finanças. E 25% disse estar muito relutante em discutir assuntos financeiros com seus filhos.

Já as crianças, por outro lado, estão ansiosas para que seus pais compartilhem sua sabedoria. Surpreendentemente, 50% das crianças pesquisadas disseram que gostariam que seus pais lhes ensinassem mais sobre dinheiro. 

Por isso, falar nunca é demais! Conversas claras, transparentes e educativas, além de preparar seu filho para o futuro, aproximam a relação da família.

Sem contar que você está transmitindo seus valores quando conversa. Isso evita que a criança busque exemplos apenas fora de casa.

Portanto, conte para as crianças, por exemplo, se você está economizando e para o que está economizando.

Vai fazer uma viagem? Meses antes, comece a falar para a criança que vocês não vão comprar o brinquedo que ela queria, para poder guardar para viajarem juntos. É importante que com o tempo a criança entenda as recompensas de guardar dinheiro para objetivos futuros.

Comece pelo cofrinho

Existem diversas formas para incentivar a criança a poupar. O cofrinho é a mais conhecida dessas.

O velho e bom porquinho como cofrinho pode ser um objeto lúdico e de interesse infantil. Ideal para crianças menores (3-6 anos), que ainda não sabem contar o dinheiro ou o preço das coisas. 

A criança pode guardar algumas moedas que ganha, e quando o cofrinho estiver bem cheio, vocês juntos podem sair para comemorar.

Nesse caso, não tenha medo de complementar as moedinhas da criança com seu próprio dinheiro. O mais importante nesse caso é celebrar.

Porém o porquinho tem um defeito: ele é fechado e precisa ser quebrado.

O porquinho tradicional, de porcelana, não permite que a criança veja o dinheiro, conte ou tenha qualquer acesso a ele.  

Por isso, prefira cofrinhos transparentes, que mostram o quanto aquele dinheiro está aumentando à medida que a criança guarda.

Com poucos materiais você pode até mesmo construir um porquinho reciclado junto com seu pequeno. Basta uma garrafa pet, cola, e alguns pedaços de papel EVA.

O cofrinho é o primeiro passo, antes da poupança para filhos
  • Save
Além de estimular o interesse da criança no assunto, ela ainda aprende o valor de fazer algo com as próprias mãos.

Experimente também o método dos potinhos

Quando a criança já está mais familiarizada com a ação de “guardar o dinheiro” e um pouco mais grandinha (7-8 anos), você pode substituir o cofrinho de porquinho pelos potes dos objetivos.

5 passos para introduzir o potinho do poupar

  1. Pegue um pote ou jarro de vidro/plástico com tampa. De preferência potes que já foram usados em casa (incentive a reutilizar).
  2. Depois, com uma etiqueta marque nos potinhos o que a criança deseja comprar. Ou qual será o objetivo do pote.
  3. Você pode marcar num quadro ou papel o dia e mês que foi colocada a primeira moeda. Nesse papel, fale para criança fazer um risquinho pra cada moeda colocada.
  4. Ao final de cada objetivo, mostre pra criança o tempo e a quantidade de risquinhos que ela precisou para encher os potinhos e alcançar o que queria. Para que ela entenda que poupar leva tempo, mas vale a pena!
  5. Por fim, contem as moedas juntos. Você pode ensinar sobre a diferença entre valores das moedas e das notas. E reforçar a importância de contar o próprio dinheiro.
Poupança para filhos e os potinhos do poupar
  • Save
Essa é a introdução dos “objetivos” da poupança para os filhos.

É importante que o dinheiro tenha um “nome”, porque é assim que nosso cérebro funciona. Damos valores diferentes para carteiras diferentes. Esse conceito é chamado de “contabilidade mental”.

Esse método, pode ser melhor aproveitado quando você começa a dar mesada para os filhos, separando um pote para “guardar”, outro para “gastar” e outro para “doar”.

Abra uma conta poupança para filhos

A maior parte dos especialistas financeiros não vai concordar que você deve abrir uma conta poupança para o seu filho. Isso porque a rentabilidade da conta poupança é menor que a inflação, então o dinheiro perde valor com o tempo. Ou seja, é uma péssima opção para poupar a LONGO PRAZO (vou falar mais sobre isso daqui a pouco).

A poupança tem, sim!, suas vantagens:

  • É extremamente fácil abrir uma conta poupança para o seu filho;
  • A conta pode ser no nome da criança;
  • Liquidez diária, ou seja, o seu filho vai poder retirar o dinheiro quando quiser;
  • Não é necessário pagar imposto de renda sobre o rendimento (menos complexo para a criança entender).
  • Sem taxa.

No curto prazo e com pouco dinheiro guardado, a diferença entre a poupança e um investimento de renda fixa será de poucos centavos. Então, não tenha medo.

Quando seu filho estiver familiarizado com os números e tecnologia, é motivador ele ter a própria conta e aplicativo do banco para poder poupar, seja para comprar um tênis novo ou algum desejo do tipo.

Já na adolescência é importante que você explore com ele outros aspectos da matemática financeira e apresente opções mais rentáveis para que ele se familiarize.

O que é preciso para abrir a conta poupança para seu filho?

Basicamente qualquer banco tradicional tem uma caderneta de poupança, basta ir até a agência com os seus documentos e os da criança. 

As regras de abertura da conta poupança variam de banco para banco, mas nunca terão taxa! Os bancos são proibidos de cobrar qualquer taxa ou tarifa dos clientes que possuem apenas a conta poupança.

É provável que na abertura você já tenha que fazer um depósito inicial. Aproveite para combinar com a criança, assim ela mesma pode juntar esse dinheirinho para começar.

Você provavelmente vai precisar de:

  • CPF do menor e do responsável;
  • RG (ou equivalente) do menor e do responsável;
  • comprovante de residência do responsável.

A diferença entre poupar e investir

A diferença entre investimento e poupança para filhos
  • Save

Poupar é a capacidade de economizar e guardar dinheiro.

Investir é aplicar o dinheiro poupado para receber juros ou outra forma de remuneração ou correção.

Você vai ensinar o seu filho desde criancinha a poupar o dinheiro, guardando parte da mesada e não gastando todo dinheiro que tem. Vai ensinar o valor do dinheiro e a não desperdiçar.

Ele pode poupar no cofrinho, no jarro, na poupança ou até debaixo do colchão.

Agora, para guardar o dinheiro para no futuro seu filho fazer uma faculdade, comprar o primeiro carro, ou outro desejo, você deve investir! 

Por que não se deve investir pro futuro na poupança para filhos?

Poupança para os filhos não dá uma boa rentabilidade para o futuro
  • Save
Mais tempo guardado, menos poder de consumo.

A poupança, num longo horizonte de anos, vai diminuir o poder de consumo do dinheiro guardado, porque o rendimento da poupança na maior parte dos meses não acompanha a inflação.

E existem vários outros ativos financeiros que tem a mesma segurança que a poupança e entregam uma rentabilidade maior.

Opções melhores que a poupança para filhos

Se o objetivo é poupar para o futuro do seu filho, você tem opções mais rentáveis. Vou dar três exemplos:

1) Título do tesouro direto

Os Títulos Públicos vendidos online pelo Tesouro Direto são investimentos de renda fixa, e considerados os mais seguros do país.

Os títulos podem ser de curto ou longo prazo e indexados a índices com IPCA e SELIC.

Apesar da sopa de letrinhas, não é difícil começar a investir no Tesouro Direto. Você pode começar com R$30,00.

2) Fundos de Ações

Para quem não tem muito conhecimento sobre investimento, mas quer investir em ações, os Fundos são uma boa opção.

Nos fundos você investe na Bolsa de Valores de forma indireta, ou seja, tem um gestor que compõem uma carteira e investe o dinheiro das pessoas que estão naquele fundo.

Ações são investimentos de renda variável, ou seja, tem risco! Se por um lado, você pode ganhar muito mais, por outro, também pode perder tudo.

3) Previdência Privada para o filho com a Pulpa

Muitas pessoas associam a Previdência Privada a aposentadoria, mas na verdade é uma opção para o investimento a longo prazo para o seu filho.

Os Fundos de Previdência da Pulpa em parceria a ICATU, são Fundos Multimercado Data-alvo.

Ou seja, o gestor pode combinar renda fixa e renda variável, e assim buscar maior rentabilidade nos primeiros anos e ir rebalanceando a carteira para proteger o patrimônio no longo prazo.

Os fundos são VGBL, ou seja, a tributação do imposto de renda é somente sobre a rentabilidade e não sobre todo dinheiro guardado.

E a longo prazo, na tabela regressiva, a alíquota do Imposto de Renda pode chegar a apenas 10%.

Além disso, na Pulpa, você pode convidar outros familiares e amigos para poupar para a criança de forma muito simples. Ou seja, no lugar de ganhar um monte de presentes que ensinam o consumismo, a criança ganha dinheiro para contribuir com um sonho a ser realizado no futuro.

E os adultos ainda podem guardar junto do dinheiro, cápsulas do tempo.

As cápsulas são vídeos gravados de 30 segundos, que você pode, por exemplo, dar conselhos de como usar o dinheiro no futuro ou só mandar uma mensagem amável mesmo. 

As mensagens ficam bloqueadas até a criança completar 18 anos.

Para abrir uma conta para a criança na Pulpa, basta baixar o aplicativo para Android ou Iphone.

Bônus pra fechar: 5 erros ao poupar para os filhos

  1. Guardar dinheiro na poupança para o futuro: A poupança a longo prazo desvaloriza seu dinheiro, por ter normalmente um rendimento baixo e abaixo da inflação. Nesse caso opte por investir.
  1. Poupar para o futuro, mas não ensinar educação financeira: O velho tabu sobre ser cedo demais para falar de dinheiro… Aí a criança cresce e gasta tudo, já viu né?! Agora sabemos que isso é mito.
    Pesquisas mostram que a educação de hábitos financeiros logo cedo é uma vantagem para criança no futuro. Eduque para no futuro seu pulpilo utilizar o dinheiro de forma consciente.
  1. Começar e parar: Poupar é como outras atividades da sua vida. Comer bem, ir para academia; de nada adianta fazer por alguns dias e esquecer. Colocar uma meta, nem que seja mínima para manter uma constância é o ideal. Tente tratar como prioridade, assim como suas outras tarefas.
  1. Tirar o dinheiro antes do prazo: Imprevistos acontecem, nós sabemos. Mas é importante que o dinheiro seja reservado tanto quanto possível, para garantir uma poupança adequada para o futuro.
  1. O objetivo da conta ser dos pais e não para o filho: Por mais que você defina um objetivo, como pagar a faculdade do seu filho, é importante lembrar que esse dinheiro será da criança no futuro.
    Ela terá autonomia para decidir como vai gastar. Se esse objetivo é importante para você, aproveite para falar sobre ele durante toda vida da criança.

Agora sim, você tem toda a informação para começar a poupar para o seu filho.

Ficou com dúvidas, deixe nos comentários abaixo.

Gostou deste artigo?

Envie para alguém que também precisa lê-lo.

Na Pulpa, você pode guardar dinheiro para o futuro da criança que você ama. Seguro e Colaborativo.

Até a próxima.

Comments

  1. Muito interessante ! Todos Pais deveriam dar atenção para a questão da importância de poupar para filhos pequenos.

  2. Nossa que texto interessante e quantas ricas valiosas para iniciar a formação financeira dos pequenos, adorei, não sabia sobre os vídeos da capsula do tempo na Pulpa, genial isso!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap